Condensações interiores

A ventilação e as condensações interiores

Alguns conceitos 

Tentar-se-á transmitir alguma informação que permite compreender alguns dos cenários que potenciam a condensações interiores.

Humidade relativa

gr/Kg ar

Quantidade de vapor de água (gr) contida no ar (Kg de ar seco)

Humidade absoluta

%

Relação entre a quantidade de vapor de água existente relativamente à quantidade máxima que poderia existir a uma determinada temperatura [%]

Normalmente é a humidade relativa que se costuma usar como valor de referência.

Vamos recorrer a um gráfico psicométrico para compreender a relação entre a temperatura interior, a humidade relativa [%] e a humidade absoluta.

Gráfico psicométrico

Gráfico psicométrico

No eixo horizontal a vermelho teremos a temperatura ambiente; no eixo vertical a azul a quantidade de água por Kg de ar seco e, finalmente no corpo do gráfico as várias linhas (curvas) de humidade relativa. Escolhendo a temperatura e aferindo o ponto na intercepção com a curva da humidade, obter-se-á o ponto que corresponderá à direita no eixo vertical os valores a verificar.

Alguns exemplos:

Simulando para o enterior

Ventilação

Simulando para o interior

Ventilação interior

Comparando os valores de humidade absoluta (gr/Kg ar seco) podemos verificar que na generalidade o ar exterior contém menos vapor de água que o ar interior (para as mesmas temperaturas) e, por essa razão é habitual “abrir as janelas” para ventilar, introduzindo ar novo com menor humidade (mas mais frio). 

Ao substituir o ar interior (maior humidade absoluta) por ar exterior (com menor humidade absoluta) irá diminuir a humidade relativa interior e assim diminuir a probabilidade de ocorrerem condensações.

Condensações

É importante salientar que uma correta ventilação é importante não apenas para evitar as condensações, mas também para a qualidade geral do ar que se respira, seja pelos valores excessivo de humidade que podem provocar reações respiratórias, seja pela possível presença de outro contaminantes.

NOTA: é importante garantir que nos locais de produção de vapor de água existe uma eficiente ventilação, diminuindo assim a necessidade de ventilação nos restantes locais.

Ventilação interior

Vamos dar um exemplo

Situação atual:

Ventilação do ar interior

Valores ar exterior 

Humidade ar interior

Dependendo da solução de ventilação facilmente compreende-se que introduzindo ar novo (com menor humidade absoluta) se irá baixar a humidade absoluta interior em função da taxa de renovação.

A temperatura ambiente interior será menor já que introduzimos ar novo com uma temperatura inferior, existindo assim a necessidade de repor a energia perdida com o ar renovado.

Será precisamente neste ponto que se inserem os sistemas de ventilação mecânica, sejam eles centralizados ou descentralizados.

As soluções de ventilação descentralizada GHOST permitem realizar a ventilação com uma unidade até 60m3/h e com uma recuperação de energia até 93%. Pode ver mais informação AQUI

Ideias para a habitação